sábado, fevereiro 27, 2010

Coisas grateees!

Porque é que nós temos a tendência de coleccionar tudo o que é grátis?

"Para que levas essa revista?"
"É grátis vou aproveitar..."
"Mas é sobre como cozinhar coco de 100 maneiras diferentes..."
"Mas é de graça, levo na mesma!"
"Ah pois.. Se é de graça leva! Até pode ser que seja interessante..."

De certo exagerei no exemplo, foi demasiado ridículo, mas a verdade é que temos muita a mania de levar muito lixo atrás de nós, só porque é de graça! Muitas vezes levamos connosco coisas que sabemos que passados uns 10 segundos vamos deitar ao lixo, coisas que nem gostamos, coisas que nem damos atenção... Mas como e grátis levas na mesma e depois decides o que realmente fazer com aquilo!


Eu por acaso costumo fazer muito desse tipo de coisas... Passo na rua alguém uma revista sobre roupa para animais, eu levo a tal revista comigo, enrolando-a bem, de forma a criar um género de rolo da massa capaz de magoar a minha namorada! Mais tarde e quando chego a casa, junto a tal revista a todo um conjunto de coisas sem valor, mas grátis, que tenho em cima da secretária! Vai passando o tempo e passando uns 3 meses, e quando arrumo a dita secretária, deparo-me com a revista sobre animais e digo: "Mas o que é esta merda..."! Dirijo-me para a casa de banho, faço todo uma vida intestinal decente, enquanto folheio a tal revista.. Chego da casa de banho e, em vez de deitar ao lixo tal revista, volto a juntar à velha pilha que lá existe... A questão que se impõe é quando eu deito ao lixo tais revistas! Normalmente demoro uns 9 meses, que é o tempo da minha mãe me ameaçar de morte se não arrumar a secretária...

What Can I Do?

Começo este meu regresso com uma sugestão musical! Das melhores coisas que tenho ouvido ultimamente... Para quem gosta de Jack White (ex White Stripes) ira se recordar do seu legado nesta música! Produzido pelo mesmo senhor aqui ficam as The Black Belles e o seu primeiro avanço...

A minha vida dava um filme


Fiquei sem guarda-chuva...

quinta-feira, fevereiro 25, 2010

É complicado quando concluis que tudo aquilo que te rodeia te faz lembrar/pensar em alguém que simplesmente não merece.
Um grupo de amigos;
Uma música;
O simples nome de um utente.

A vida é macaca

quarta-feira, fevereiro 24, 2010

Perdidos e Achados

"Bom dia:

Na noite de carnaval, já de madrugada, encontrei um objecto de valor na Travessa Ana Plácido (Centro Comercial ARO), designadamente uma máquina fotográfica, que aparentemente pertence a uma aluna da vossa universidade (Tomei a liberdade de ver algumas fotografias para tentar reconhecer o legitimo proprietário, e apareciam alunas trajadas com as cores de enfermagem).

Quem a tiver perdido, por favor contacte-me para o (o número tá comigo, se alguem o quiser que me diga). A máquina será entregue a quem provar pertencer-lhe, bem como eu a consiga reconhecer das fotografias.

No caso em que o legítmo proprietário não seja encontrado, a máquina será entregue à PSP, para a secção de perdidos e achados.

Como da Associação Académica ninguém me responde ao e-mail, gostaria que fizessem o favor de afixar este e-mail, a ver se o proprietário me contacta.


Obrigada
Ana Raquel Costa"

É complicado perder uma maquineta fotográfica. Eu perdi a minha na recepcção, no ano passado, e não a encontrei. Agora não tenho porque a minha mãe diz que eu sou uma cabeça no ar e que não me dá mais nadinha.. É a vidinha

Sheeermaannnnn ...
Por onde andas? Há trabalho para fazer.

terça-feira, fevereiro 23, 2010

Alguém entra na sala de Enfermagem, aparentemente vazia, da uns cliques no rato para ver as marcações ao mesmo tempo que começa a cantar. Passado algum tempo, não muito, uma voz atrás da porta fez-se ouvir "Cantas bem".

É esta falta de sorte que nos acompanha...


segunda-feira, fevereiro 22, 2010

Hei hei hei...!

Quando vi o vídeo abaixo não deixei de me lembrar de uma banda, nem sei se lhes posso chamar isto, de seu nome Mini Drufes, constituída por um bando de estudantes de Coimbra... Ora estes jovens fizeram uma série de versões cómicas de música mais ao menos conhecidas... Aqui vai uma delas!


...escola primária


Eu cantei esta musica numa peça de teatro na escola primária..
Hoje durante o almoço falou-se nesta minha aventura.
Eu era tão croma.

sábado, fevereiro 20, 2010

É só arquitectos!

Famalicão no seu melhor...


"... na 3ª cai quem é burro"

Sempre que há curtes acaba por emergir um sentimento ao qual mais tarde chamamos gostar e por aí fora.

"Se tu tas bem e eu tou bem, vamos perder a cabeça"

Isto não é pra todos.

Tenho dito

sexta-feira, fevereiro 19, 2010

Pimenta no cú dos outros e refresco!

Depois de procurar um computador livre, sem qualquer futuro profissional de saúde a jogar Farmville nas minhas redondezas, eis que encontro numa secretaria e numa cadeira o espaço perfeito para partilhar umas ideias para todos os que não lêm estes meus textos!

Ontem enquanto ia trabalhar ouvi uma notícia do rádio sobre a presidência do Vitória de Guimarães. Falava-se então de Pimenta Machado, antigo presidente do clube, e que poderia ser de novo candidato a tal cargo... Ontem, e contra todas as expectativas o senhor vem dizer que não se vai candidatar por causa de valores familiares, acrescentando mesmo as seguintes palavras: "Eu não me vou candidatar por causa da minha filha: Joana Patrícia!" O que eu, nem ninguém percebeu é o que a Joana Patrícia fez para Pimenta desistir da corrida à presidência do seu clube! Na minha opinião isto sucede-se porque o Pimenta Machado lá achou que as pessoas não iam acreditar muito numa pessoa que dá o nome de Joana Patrícia à própria filha... Se o senhor faz isto com a família o que faria com o seu clube?

Lol e Abraços

* Bom dia. Tudo bem? Pode entrar.
# Olá, então ta por cá? Tá de contrato?
* Tou a estagiar. Tem consulta?
# Não se lembra de mim? Tive consigo em ortopedia. Bla bla bla...
* Assim de repente não tou a ver quem é. E então recuperou bem da fractura?
# Oh menina, eu fui operada ao ouvido. Tava na ultima enfermaria.
* Ah, bom. tava a confundir. Que cabeça a minha. Pois é, e já passou um ano, o tempo não pára.

Como é que é possível. Fiquei parva. Naquele momento podia jurar que nunca tinha visto aquela mulherzinha à minha frente.
E pronto. Mais um dia passou.

quinta-feira, fevereiro 18, 2010

+ um...

Eu, ao contrário do Sherman, adoro o Carnaval.
Este ano correu tudo muito bem. Recebi um anel , descobri mais tarde que o rapaz é filhado da Diana. Um cromo diga-se.
Por falar na Diana mais uma vez jantou em minha casa e mais uma vez chegou atrasada (1h e 30 minutos).
Há coisas que nunca mudam não é verdade? A outra caramela voltou a vomitar na rua e as comadres quando chegaram a casa tiveram a meter o resto do jantar no microondas.


segunda-feira, fevereiro 15, 2010

Bazingaaaa

Os tipos são mesmo muito bons! Deixo mais um belo exemplo disso mesmo...

Carnaval sem mamas ao leu não é Carnaval!

Ora o ano passado já falei sobre o Carnaval, e já na altura teria referido de como dispenso bem esta época! A única coisa que aprecio é mesmo o feriado... Mas mesmo assim as cosias mudaram um pouco: quando era estudante adorava calhar à terça porque assim havia sempre a chamada "ponte" na segunda! Hoje em dia gostava que calhasse à segunda porque assim era sempre um fim de semana prolongado que tinha... Mas adiante, venho dizer-vos que estou um bocado cheio de receber mensagens dos meus amigos para saber onde vou estar no Carnaval, tendo sempre a mesma resposta; "eu tenho qualquer tipo de aversão desconhecida a esse dia e como tal não vou!"! A resposta que mais gostei até à data foi de um amigo que me respondeu: "És um roto..."


Ora bem, eu não sei porque não gosto desta data, não sei mesmo... Não me lembro de andar mascarado, a não ser na primária em que tinha mesmo de ir! Nessa altura ia sempre com o fato típico de Cowboy, até a um ano que a minha mãe decidiu inovar e comprou-me uma fatiota de Power Ranger vermelho... O fato só durou umas 3 ou 4 horas, e no ano seguinte lá voltei à cena de Cowboy, com uns bigodes feitos com um bocado de carvão... Como eu gostava destes tempos... Enfim!

Em 22 anos de existência apenas conheci duas pessoas que também não gostavam de Carnaval: um deles é mongo, o outro é o meu sócio André! A história do mongo não tem interesse, é tipo a minha: um dia levantou-se e pensou "vou passar a odiar o Carnaval!"... Agora a história do André é muito mais cómica do que as nossas!


Estava o André na sua infância, talvez por volta do seu 3º ano! Estávamos na altura do Carnaval e o André ia de palhaço (já desde pequeno que teve esta aptidão, é engraçado isto!)! A mãe do André lá o preparou, com tudo a que um palhaço tem direito, entenda-se pintura na cara, nariz vermelho, gravata colorida, sapatos que fazem barulho a cada passo que dá... Lá ia todo contente o rapaz. Até que chega à escola e depara-se com o quê? Que todas as outras crianças não estavam fantasiadas... Das duas uma ou tinham todos perdido os seus fatos ou então o André tinha vindo mascarado no dia errado! E adivinhem lá o que tinha acontecido... O André foi um dia mais cedo mascarado para a escola... Depois é fácil de imaginar o que aconteceu: o rapaz foi alvo de gozo por parte de todos os colegas, borrou a pintura da cara e teve de andar descalço porque os sapatos irritavam... Conclusão, o rapaz fica com um trauma e nunca mais se mascarou na vida! Até que, uns valentes anos depois, depois do André já ser Enfermeiro e quando está a tirar o mestrado, tem um jantar de Carnaval com o pessoal todo e o André vê-se obrigado a mascara-se mais uma vez... As imagens abaixo relatam o sucedido.



E pronto é esta a história do André: o moço traumatizado que agora é Enfermeiro e tem cara de menino!

PS.: Gostava só de dizer mais algumas coisas sobre o André, para saberem mais um pouco da sua história:
- No primeiro ano um prof. da faculdade olhou para um sinal que ele tinha na cara e disse: "isso aí é uma neoplasia!" Mais tarde o André queimou a dita coisa e o comentário do rapaz foi: "aquilo parecia carne de porco queimada!"
- O André foi o rapaz que quando entrou para a faculdade deu na matricula uma foto quando andava nos 9º ano ou assim, ou seja cara de menino à força toda! Essa foto acompanhou-o até ao final do curso, nunca podendo mudar... Quando o André saiu da faculdade a secretaria começou a deixar alterar as fotos...
- Gosto de reparar que na segunda foto tem atrás um publicidade a dizer: "BOSS: Men's Fashion"! E não é que tem tudo a ver com o que o André tem vestido???
- Estes anos todos passaram e o André, agora Sr. Enfermeiro, continua com cara de menino, mas agora atenuada com uma barba que mais parece que foi semeada num dia de vento!
- Uma coisa engraçada é que o André depois de acabar o mestrado vai ser o Mestre André, que nem aquele da música infantil do: "foi na loja do Mestre André que eu comprei não sei o quê piruriruriu não sei lá o quê..."
- O último reparou que deixo é sobre a mãe do André! Senhora muito simpática e que por acaso é professora primária... Ou seja, sabe os dias em que os miúdos têm de ir mascarados! "Por acaso" naquele dia enganou-se... Acontece, não é verdade?

Não há festa sem balões


Estas minhas ideias fantásticas... E assim se fez luz pro meu trabalhinho

sábado, fevereiro 13, 2010

S. Valentim

É amanhã
Deixo-vos com uma musiquinha jeitosa

Muuuudanças!

Ora estava na hora de dar uma vida nova a este blog... Cumpri finalmente um sonho de criança: ter uma imagem na apresentação do blog!


uuuuuh tenham cuidado que nós andamos muito sofisticados! E daqui a uns tempos vamos ter mais umas surpresas para vocês!!

quinta-feira, fevereiro 11, 2010

ENEE 2010

Passa por aqui!

quarta-feira, fevereiro 10, 2010

Trabalhinhos

2 sessões de Educação para a Saúde
1 portfólio
Reflexões quinzenais
Pesquisas
2 projectos ( final do curso e 2ª parte dos sem abrigo)
Estagio
OT´s

E vou ter tempo pra tudo, afinal o dia tem 24horas não e verdade?!
E vou ao jantar de aniversario ;)

terça-feira, fevereiro 09, 2010

Coisas chatas realmente!

Ora hoje enquanto ouvia o relato do Sporting - Benfica, um dos comentadores referiu que no último jogo do Sporting o Djalo "sentiu uma indisposição" e não pode jogar... O único reparo que vou fazer prende-se com o facto de o rapaz ainda não estar habituado a tanto silicone da Luciana, o que não deve ser muito fácil de digerir!

Djalo, rapaz, nós apoiamos-te nesta tua luta enorme!



PS: De realçar que o enorme se refere, respeitosamente, aos peitos de silicone!

segunda-feira, fevereiro 08, 2010

Catrapum!

Ora já toda a gente falou ou viu ou comentou o grande tombo do Pedro Abrunhosa de ontem à noite! A única coisa que eu tenho a dizer é a seguinte: todos os que acham que andar de óculos de sol à noite "manda estilo" que lhes sirva de exemplo este tipo de coisas!






Adeus e obrigado!

domingo, fevereiro 07, 2010

[...]

Marcas de Amor
Carlos Porfírio
"A história de uma paixão desenvolvida em torno de uma jornalista e de um técnico de televisão que carrega uma intrigante e misteriosa adolescência.

&

A Prisioneira do Teerão
Mariana Nemat
"A história de uma rapariga iraniana que teve de pagar pela sua liberdade e pela sua vida"

sábado, fevereiro 06, 2010

Fat Freddy's Drop





Do melhor mesmo!!

Um termo que chama-se ásandes!

Todos nós temos uma faceta parola e labrega! Nalgumas pessoas esta mesma faceta encontra-se mais enterrada no seu sub-consciente... Por sua vez, há pessoas em que têm uma tendência para evidenciar, em demasia, toda esta sua existência campónia!

Por muitas vezes já admiti que tenho um fascínio pelo culto ligado ao termos parolos! Toda esta admiração por tão belos exemplares da língua portuguesa vem de muito longe, mas intensificou-se desde que entrei para Enfermagem! Poder ouvir, insistentemente, termos ou expressões do género típicas labregas mudam uma pessoa! Este tipo de experiência com que contactei ao longo destes anos fez-me reflectir sobre muita coisa, inclusive a minha orientação sexual... Ahh não era bem isto que queria dizer!
Em frente, na semana e enquanto estava a lanchar com a Vera, ambos nos deparamos com um sujeito que se sentou na mesa ao lado com um casal amigo e ao que suponho ser a sua namorada! Nada de especial, até ele ter começado a falar e pronunciar tão belo termo como é o de "ásandes"! Hmm sim senhor, eu já tinha ouvido rumores sobre este termo, era um género de mito rural mesmo, mas esta foi efectivamente a primeira vez que ouvi alguém pronuncia-lo! É algo que certamente não vou esquecer facilmente, sobretudo porque o individuo numa frase com um total de 15 segundos consegui encaixar por 6 vezes o termo ásandes!

Por vezes o mito rural torna-se citadino, e um exemplo disso mesmo acaba por ser uma antiga professora minha dos tempos de faculdade! Era um verdadeira achado na arte oral da parolice, conseguindo bater qualquer tipo brejeirice que lhe aparece à frente! E para enquadrar todos os que passam os olhos por este blog eu estou a falar de alguém que pinta o seu sinal (ou pseudo sinal) na face, com lápis de pintar os olhos, conferindo-lhe uma cor azulada... Eu próprio a vi fazer, bem ao meu lado, antes de começar mais uma aula pratica! Vou acabar este meu texto com alguns bom exemplos do que tal professora consegue fazer com as palavras:
- " aquelas feridas que eu vos amostrei "
- " que tas a dezer?"
- "você vai pela rua e dece"
- "o doente ta conciente ou incociente"
- " Tomem noção que isto vai ser perguntado"
- " percebestes ?"
- " quando a gente sair de fazer a dona Ana "
- " runiao"
- " atão"
- "que chama-se"
- durante uma demonstração da Gasin: "quem usar essa mascara de oxigénio já nem precisa de máscara para o Carnaval"
- "oh Daniel tem de perguntar ao doente: mas doi-le alguma coisa? Doi-le?"


Isto é apenas uma pequena amostra daquilo com que estamos a lidar!!

quinta-feira, fevereiro 04, 2010

É frustrante estagiar num local onde não nos sentimos bem recebidos;
É frustrante administrar um injectavel sem saber onde se encontra o material para tal intervenção;
É frustrante ser criticada na maioria das intervenções mesmo quando existe fundamentação teórica;
É frustrante estar 11 semanas num lugar equivalente ao inferno;
É frustrante ouvir, calar e respirar fundo....
Vai ser bom receber a nota e poder dizer em voz alta "Até nunca"

Se na vida nada acontece por acaso e se tudo tem um fundamento ou uma explicação eu nao estou a perceber o porquê de tudo isto Não sei onde encontrar forças para ultrapassar esta situação. Não consigo chorar, não consigo encontrar a minha pessoa. Sinto-me desamparada e totalmente perdida. Apetece-me não voltar a um lugar tão doentio onde transborda a hipocrisia. O cansaço está a dar cabo de mim!

quarta-feira, fevereiro 03, 2010



Depois da chegada há sempre a partida
Porque não existe nada sem separação
Sei lá... A vida é uma grande ilusão!

terça-feira, fevereiro 02, 2010

@

"Beijo (do latim basium) na cultura ocidental é considerado um gesto de afeição. Entre amigos é utilizado como cumprimento ou despedida. O beijo nos lábios de outra pessoa é um símbolo de afeição romântica."
Nos tempos que correm é uma "banalidade"...

P:"Porquê que te dá sempre o mesmo valor?"
R:"Isso agora"

P: "Tu és macaco"
R: "Tas-me a perder o medo"

segunda-feira, fevereiro 01, 2010

Pong pong pong...!

Recorro novamente a este espaço só mesmo para deixar uma recomendação a quem quiser passar uns tempos colados em frente ao pc!

Passem por aqui e experimentem!

Mais do mesmo, pois está claro...!

Fico contente por finalmente aparecer um concorrente no Ídolos que sabe escolher bem o seu repertório musical!




Propaganda à parte o rapaz tem jeito para a coisa mesmo!!!