sábado, fevereiro 28, 2009

ENFAS...


Ao longo dos últimos meses o NEESSVA trabalhou arduamente para a concretização de uma ideia diferente. Através de várias reuniões, os elementos do núcleo, decidiram elaborar um Jornal de Enfermagem.

Um projecto exclusivo que permitirá a partilha de informação e opiniões, por parte dos discentes e docentes de Enfermagem, a nível da Escola Superior de Saúde Vale do Ave – ESSVA e também, de forma mais alargada, ou seja, com o mundo exterior dando a conhecer o nome da Instituição.Os temas para o jornal devem estar relacionados com Enfermagem, a licenciatura e, acima de tudo, com os interesses dos alunos.

Mostra o teu lado intelectual, dá asas à imaginação, vai mais além, colabora connosco e surpreende-nos!!

terça-feira, fevereiro 24, 2009

Para mim não és mais do que açucar!

É a primeira vez que trago Manuel Cruz até ao blogue... Para quem não conhece tal pessoa, trata-se do antigo vocalista dos Ornatos Violeta! A próxima música é retirada do seu novo projecto Foge Foge Bandido!

Gostava de dedicar a próxima música, mas poderia ser mal entendido e por isso é melhor não o fazer!



Acorda Mulher - Foge Foge Bandido

Hora da poesia!

Ora uma das coisas boas de viver numa aldeia é mesmo o facto de podermos aceder, muito facilmente, a uma qualquer tasca... Tascas essas onde beber vinho por copos é para meninos e o dia não pode começar sem o habitual bagaço! Ora eu não sou, ainda, um deste tipo de pessoas, mas por vezes frequento as tascas da minha aldeia para poder assistir a um qualquer jogo de futebol...

Durante este fim de semana fui a uma dessas mesmas tascas e conheci uma verdadeira personagem! Conheci aquele que se auto-intitula por "O Injecta"! Ora o Injecta é a típica personagem que transborda de cultura popular...!

Depois de acabar com algumas garrafas de vinho da Tasca o Injecta sentou-se ao meu lado e disse-me algo que não me voltarei a esquecer:

"O Injecta é um profeta;
e quem o ouve é um pateta!"


Depois de me pronunciar tão sábias palavras, o Injecta levantou-se e, apoiando-se a tudo a que lhe aparecia à frente, dirigiu-se para a porta da Tasca! Nunca mais fui o mesmo depois destas palavras carregadas de misticismo e magia!

No caminho para casa dei com o Injecta deitado na berma da estrada... É triste mas Portugal continua a não valorizar os seus poetas. Depois de tratar muito mal Camões, que teve de por uma pala no olho, para que alguém lhe desse atenção. Agora chegou a vez de o Injecta sofrer da incapacidade do povo de apreciar o que é bom...!

Mais um...

Eu, ao contrário do individuo que escreveu o post anterior, gosto do carnaval.
Em Portugal existe uma grande tradição carnavalesca e eu adoro. Pela segunda vez, o meu carnaval foi passado em Famalicão e foi bem bom.

É verdade, quero pedir desculpas ao pessoal de Felgas que esteve ontem em Famalicão mas, eu não consegui enviar msgs. Com tanta gente a enviar msgs, gerou-se o "entupimento da rede". Que raio.

domingo, fevereiro 22, 2009

Ah e tal e o Carnaval?

Este mês de Fevereiro é um verdadeiro tormento para mim. Como se não bastasse o dia dos namorados, no passado dia 14, aproximasse o Carnaval... Data estas que eu odeio com todas as minhas forças...!

Carnaval é um dia de folia e festa para alguns, mas para outros é mesmo dia para ficar em frente à televisão à espera que transmitam imagens do Carnaval brasileiro, onde o importante não é em si o dia, mas sim os pares de mamas que desfilam por lá... O segredo do Carnaval brasileiro é mesmo esse, gajas boas com as mamas à mostra e a abana-las à força toda!

Na tentativa de tornar o Carnaval em Portugal mais apelativo, algum iluminado decidiu que seria bom trazer para Portugal algumas das ideias do Carnaval brasileiro. E o que é que essas pessoas pensaram: "ah vamos lá por a sambar umas gajas boas todas descascadas"! Pois o sambar é apenas um disfarce, porque o que interessa aos portugueses não é o sambar é sim ver um belo par de mamas a abanar como se o mundo fosse acabar amanhã! Ninguém, enquanto homem, está interessado na capacidade que uma moça de seios enormes de sambar, quando esta exibe para todos esses mesmos seis!

O Carnaval português seguiu a estratégia contrária ao programa da Lucy: dantes quando a Luciana Abreu andava praticamente nua nos seus programas, tanto as crianças, como os pais dessas crianças, viam o programa, achando ser extremamente lúdico; agora que ela se tapa até ao pescoço só as crianças é que vêm o programa e os pais acham ridículo! Com o Carnaval acontece o contrário, dantes era só carros alegóricos e miúdos a desfilarem, o que fazia com que alguns pais estivessem aborrecidos e com vontade de ir para casa para ver o Carnaval brasileiro; agora há gajas boas a mostrar as mamas no nosso Carnaval e são os próprios pais a obrigarem os filhos a irem aos desfiles de Carnaval...!

sábado, fevereiro 21, 2009

Vidas...

Alguns acontecimentos vivenciados, pela minha ilustre pessoa, no estágio partem-me o coração.
Imobilização dos membros superiores já ouviram falar? Vocês não sabem o quanto me custa chegar ao doente e ver que este se encontra preso à cama com umas ligaduras todas manhosas. Posso dizer (ou escrever, esta é para o senhor que tem a mania) que retiro as ligaduras e evito ao máximo imobilizar a pessoa. Tudo bem, já sei que é uma intervenção que se destina ao bem estar do doente, eles retiram O2, podem cair abaixo da cama e essas tretas todas. Mas… Eu não consigo (a não ser que receba ordens superiores, aí não posso fazer nada. Obedeço e mais nada).

sexta-feira, fevereiro 20, 2009

Estágio...

Nem me apetece escrever no blog!
Ando cansadinha...

quinta-feira, fevereiro 19, 2009

Sir. Josh Rouse

Mais uma vez deixo aqui uma música! Desta vez o eleito é um dos meus cantores de eleição, nada mais nada menos que o senhor Josh Rouse! Há pouco tempo atrás, veio a Portugal para um concerto em Santa Maria da Feira... Espero que gostem da música que aqui vos deixo...


quarta-feira, fevereiro 18, 2009

(não tem qualquer tipo de nome)

Já vai algum tempo que não escrevia neste blogue... Pois muito mudou desde a ultima vez que o fiz! Ora acabei o meu estágio de Pediatria e comecei esta semana em Psiquiatria; pelo meio veio o dia dos namorados e o grande concerto na Casa das Artes de Famalicão!

Nem sei bem se devia falar de psiquiatria, mas a sensação que eu tenho é que, se eu já não era maluco, de certeza que ao fim destas quatro semanas de estágio não vou andar muito longe da insanidade mental!

Temos trabalhos teóricos até dizer chega, e para juntar à festa tenho doentes esquizofrénicas "aos pontapés"! Hoje foi só o segundo dia que estive com as doentes, mas de uma coisa tenho a certeza: nunca recebi tantos beijos e abraços, como nestes dois dias! Desde doentes a perguntarem-me constantemente, de minuto a minuto, quando e o Carnaval; outras a berrarem com a televisão e a dizerem: "vai lá ter com ela... Ela é melhor que eu!" (isto tudo enquanto vêm o programa da Cristina e do Manuel Luís); doentes que me fazem lembrar uma professora minha de faculdade; uma doente que diz que é minha mãe e que é muito rica e que que me vai deixar a herança toda dela; outra doente que em apenas 2horas consegue ganhar quase 3 euros ao vender, clandestinamente, tabaco; enfim toda uma panóplia de situações que só visto...!

Acho que das coisas mais engraçadas que aconteceu comigo, já nestes dois dias, foi quando a enfermeira chefe nos estava a mostrar o serviço e chega à sala de estar das doentes e diz: "aqui elas costumam ver televisão e falar umas com as outras!" ora isto não tem piada nenhuma, mas quando vislumbro a sala, vejo a TV desligada e a maioria das doentes todas aterradas, completamente pedradas nos sofás... As que não estavam a dormir, como aquela doente que me faz lembrar a minha prof, estava para lá a cantar algo que tenho bastante medo de reproduzir!!



Para ajudar a tudo isto, tenho um orientador de monografia, que de 15 em 15 dias, muda radicalmente de opinião quanto ao caminho que devemos seguir na realização do nosso trabalho!!

terça-feira, fevereiro 17, 2009

Pulgas...

Elas andam aí...

domingo, fevereiro 15, 2009

Rifas...

O pessoal do Núcleo de Enfermagem anda a vender rifas.
Cada rifa custa um euro.
  • 1º prémio: Um telemóvel
  • 2º prémio: um MP3
  • Prémio: Uma pen

Va, sejam meus amigos =)

sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Obra do Diabo...!

Por obra do acaso, ou por mera coincidência, hoje dia 13 de Fevereiro, sexta-feira 13, chegamos à visita numero 666, também conhecido como o número do Diabo... Acho que isto é mais um mau presságio para as pessoas que escrevem neste blogue!

Espero não ser sodomizado por 666 golfinhos bebés no período do cio...! Deus me livre de tal coisa... dasss

"Estás de esfincter perdido...!"

Todos nós já fizemos coisas em público, que deveríamos deixar para a nossa intimidade e privacidade! Não, não estou a falar de urinar contra a primeira coisa que nos aparece à frente, porque numa determinada noite, bebemos demasiado, o que estimula a produção de urina por parte do nosso organismo. Estou sim a falar de peidos...

Peidos, flactos, puzetes, bufas, gases... São tantas as designações que podemos dar ao simples acto de libertação de um gás pelo nosso rabo. A Wikipédia, esse grande centro de informação fiável, designa este mesmo acto como sendo é uma "ventosidade anal que pode ser ruidosa ou não e tem um cheiro fétido". É, realmente, das melhores definições que alguma vez ouvi sobre um peido...

Ora bem, poucos devem ter sido aqueles que nunca deram um peido em plena rua... Alguns de uma forma deliberada, fazendo isso só mesmo porque lhes apetece; outros mesmo, porque, por uma razão ou outra, não conseguiram suster, dentro do seu organismo tão grande quantidade de gás, e lá soltam uma bufa, provocando logo de seguida uma reacção de pânico, na ânsia de ninguém sentir o tão referido "cheiro fétido". Este mesmo "cheiro fétido", provoca, em variadas situações o afirmar de uma tão bela expressão: "fodasse tu 'tás podre!"
Como tudo na vida, há peidos para todos os gostos e feitios... Há aqueles que são só fogo de vista, quando tu fazes uma cara de quem tem uma granda bufa e depois, o que realmente, acontece é uma visita, inesperada e sempre chata, do "senhor castanho", que fazem com que vás de imediato e a correr o mais rápido possível para a primeira retrete disponível; há aqueles que te deixam o chamado slot nas cuecas, os também designados "peidos molhados"; outro tipo de peidos, são os peidos silenciosos, proferidos de uma maneira sorrateira, que quando uma pessoa dá por ela, já não consegue evitar o contacto com o tão aclamado "cheiro fétido"; existem ainda aqueles que mais parece que alguém está a trabalhar com uma broca, tal é o barulho que tal gás intestinal provoca; etc etc etc.

Eu sou o primeiro a dizer que tantas e tantas vezes me peidei (à força toda) numa qualquer rua ou outro qualquer espaço... Eu acho que os homens, de certa forma necessitam de se peidar em todo o lado, é como se fosse a marcar território estão a ver?
Mas reparem, eu sempre tive cuidado de primeiro avaliar o espaço ao meu redor, posso mesmo dizer que sou um "peidante" com princípios éticos e morais e que respeita o outro... É claro que antes de consumar o acto, procuro perceber se estou acompanhado, isto se tiver num ambiente isolado, ou se tiver na rua, procuro perceber se está alguém atrás de mim, num raio de acção próximo...! Após tal verificação, e como diz um amigo meu: "abro a comporta para deixar escapar, de forma subtil ou brusca, todos os gases que afligem a minha existência"!
Neste momento, quem ainda não desistiu de ler este texto, está a pensar uma das duas coisas: "o que é que este caralho tem na cabeça?" ou então "hmm que texto interessante, deixa-me ler até ao fim, para perceber qual a história moral de tudo isto!" Segundo estatísticas feitas em cima da perna de alguém bastante obsesso, posso dizer que em cada 10 pessoas, 10 estão mesmo com o primeiro pensamento na cabeça...

Desvendando o mistério do porquê estar a falar deste tema, isto deve-se a um acontecimento que presenciei, não vai à muito tempo... Estava eu com um amigo meu num espaço público e fechado, onde há um grande número de visitas por parte de diversas pessoas. Ora esse meu amigo, não tomou as devidas precauções e, na tentativa de tentar ter piada e de se superiorizar a mim, tentando comprovar a sua masculinidade, deu um peido nesse mesmo sitio... O que o meu colega não se apercebeu foi que, atrás de si, e n seu caminho, vinha uma pessoa estranha! Ora se isto tivesse ficado por aqui a situação já era suficientemente constrangedora, mas não. O estranho deparando-se com aquela "aragem" ripostou dizendo: "oh amigo... Não é preciso chatear-se!" Pá isto era tudo escusado se esse meu colega tivesse olhado para trás...



Ps1: Esta Wikipédia é realmente fascinante... Quando pesquisei sobre flatulência, além daquela fantástica definição que referi em cima, saltou-me à vista o seguinte: "Muitos pensam que as eructações, popularmente chamadas de "arroto" são os flatos sendo expelidos pela boca." Digam lá, se antes de arrotarem da próxima vez, não vão pensar duas vezes?
Ps2: Tenho de agradecer ao André o facto de ter sido ele a pessoa que introduziu na minha vida o termo "senhor castanho"! Nunca te poderei agradecer por isto pah...!
Ps3: Sim eu sei que bastante porco e nojento, escusam de o dizer nos comentários a este texto.
Ps4: Um aviso aos meus colegas e amigos: quando um dia virem que estou a ficar para trás e começo a observar tudo e todos à minha volta, principalmente, o que está atrás de mim, não se tentem aproximar, ou arriscam-se a levar com o tal "cheiro fétido"!

quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Dia do Capitalismo Pseudo-"Romântico"!

Pois é, está a chegar um dos dias do ano que eu mais detesto, dia 14 de Fevereiro, dia de S. Valentim, ou para alguns, dia dos namorados! Para mim este dia, será, sempre, o Dia de S. Desgraça, visto acontecer-me algo de caricato e constrangedor nesta data... Mas isso é assunto para outro dia que não este...! Além disso, sempre achei que este dia é mais uma estratégia comercial e capitalista das marcas, do que propriamente, uma data para celebrar o amor! Isto só vem comprovar que o verdadeiro amor e romantismo andam pelas ruas da amargura.

Há uma frase muito inteligente do Manuel Cruz que diz que: "amar é bom se houver, no fundo de um de nós, alguma solidão"! O amor é a razão para duas almas onde, até então, reinava a solidão, se sentirem concretizados...!

Bem, mas isto não vai ser um texto sobre a verdade no amor! Só venho deixar aqui uma bela sugestão para quem no próximo dia 14 não tenho um compromisso amoroso! Ou então, aquelas pessoas que têm jantares dos encalhados com os seus amigos... Em vez disso venham até Famalicão ouvir boa e nova música portuguesa!

Estagio...

Hoje gostei.

Não sei como certas e determinadas pessoas conseguem enviar msgs durante o estagio -.-'

quarta-feira, fevereiro 11, 2009

Recordações [2]

Umas das minhas músicas preferidas de todo o sempre!


segunda-feira, fevereiro 09, 2009

Medo....

Hum... Apresentação correu bem.
Poucos doentes e isso, por um lado, é mau.
Cheira-me a bombardeamento de perguntas para testar os nossos conhecimentos teoricos e farmacologicos. Ai....

sábado, fevereiro 07, 2009

Enfermagem Cirurgica

Pois é, ontem passou toda a gente no exame, vai tudo para o estágio.
Tivemos jantar e... sem comentários.

Recordações [1]

Hoje, em conversa com uma amiga, veio à conversa uma música que eu adoro, e que já há muito tempo que não a ouvia! Quem nunca cantou ou suspirou ao som desta mesma música?




Mentalidade Vs. Fraqueza

Já faz algum tempo que eu não escrevo nada no blogue! Não que não tenha sobre o que escrever, mas o tempo, ultimamente, tem sido bastante escasso! Se é certo que, enquanto estou no estágio de Pediatria, a frase que mais ouço é: "temos tempo..!", mal saio deste universo, tudo se transfigura, e vejo o tempo a fugir-me a sete pés!

Hoje apeteceu-me falar um pouco sobre a mentalidade do povo português! Somos um país pequeno, é mais que sabido, mas temos personalidades que, no estrangeiro, deixam a sua marca e nos deixam cheios de orgulho! Não, não estou a falar do Cristiano Ronaldo ou do Mourinho, mas sim dos emigrantes espalhados por esse mundo fora, levando aos sete cantos do mundo, um pouco da nossa cultura (e muita labreguice) que nos é característica! Não pensem que vou começar aqui a falar mal do meu país, que se não ainda vem aqui um senhor anónimo, muito ofendido com o que acabou de ler, chamar-me de idiota e palerma, com o intuito de me poder atingir...

A verdade é dura de aceitar e de enfrentar, mas o povo português é , por momentos, um povo muito labrego e inconveniente! Por exemplo, hoje estive num rastreio contra a Obesidade Infantil em Guimarães (nunca é mais dizer que odeio esta cidade! Odeio onde dizem que nasceu Portugal, mas não odeio Portugal, não me comecem a insultar já)! Todos ouvimos nas notícias que o numero de crianças obesas tem aumentado a um nível incrível nos últimos anos... É fácil de "deitar" as culpas para a restauração, mais especificamente, aquele sector que se dedica à fast-food! Se há uma coisa boa em nós, é que conseguimos "sacudir muito bem a água do nosso capote", e conseguimos, sempre, arranjar um bode expiatório para tudo de mal que acontece connosco! Nesta história da obesidade é um bom exemplo disto! É verdade que as cadeias alimentares muitas vezes passam por cima de tudo e de todos para poderem atingir lucros, nem que isso implique um declínio na qualidade dos serviços apresentados aos seus clientes! Mas a culpa não pode ser só das cadeias alimentares... Toda a gente sabe que a fast-fodd faz mal, mas se algum de nós passar por um determinado estabelicimento que começa o nome por "M" acaba em "S" e tem no meio as seguintes letras: "CDONALD'", numa hora de jantar, vamos ver que está a abarrotar pelas costuras e que muitas vezes se faz fila para arranjar uma mesa para se poder consumar o acto! Mais estranho que isto, vemos famílias inteiras lá... Filhos, pais, avós! Toda a família se rende ao fast-fodd... Estranhos hábitos os nossos não?

Onde é que eu pretendo chegar com isto? É tudo uma questão cultural. Nós vamos a estes estabelimentos, onde a gordura e o sal são actores principais, porque alguém, no nosso passado, nos mentalizou que as coisas más só acontecem aos outros! Voltando a Guimarães e ao rastreio de Obesidade Infantil, foram alguns os míudos que passaram por lá... Mas eu acho que mais engraçado que os míudos, são mesmo os pais desses míudos! O rastreio consistia numa coisa muito simples: nós pesávamos e mediamos as crianças de forma a poder avaliar o seu IMC. Depois disto, entregaríamos um "diploma" com o nome da criança e o respectivo valor do seu IMC. Coisa engraçada esta... Ora, uma das crianças a quem foi feito este rastreio, quando chegou à beira da mãe e com orgulho mostrou o seu diploma, esta sua progenitora, em vez de felicitar a sua filha por esta se encontrar dentro dos parâmetros normais de peso/altura, não o fez! Pelo contrário, a mãe diz a alto e bom som, e com um ar de muito indignada, como se tivesse sido alvo do conto do vigário: "Nem um chupa te deram?"!

Vamos lá repetir, Rastreio contra a Obesidade Infantil... Todos percebem que é uma tentativa de combater os altos índices de obesidade na nossa população jovem, não percebem? Óptimo, todos percebem o objectivo... Então porque é que, quando o nosso objectivo é fazer com que as crianças obtenham hábitos alimentares saudáveis, nós iríamos oferecer um chupa? A mim custa-me a perceber estas coisas, a sério... Pior que isto, um dos responsáveis pela campanha, aproveitando o facto de estar perto de um estabelicemento comercial, foi ao mesmo sítio e comprou o quê? Um saco repleto de rebuçados! Eu não sei, mas quanto a mim isto é um pouco contraditório...!



Escusado será dizer que eu me aproveitei da situação e me apoderei de uma quantidade razoável desses mesmo rebuçados... Lá está, é tudo uma questão de mentalidade...!

quinta-feira, fevereiro 05, 2009

Escolhas...


Vou falar de escolhas. As escolhas que fazemos diariamente. Um conjunto de selecções que nos permitem enveredar por um caminho.
Serão as escolhas um ponto importante no nosso desenvolvimento?
Eu não sei responder a tal interrogação mas reflicto muitas vezes nas escolhas que faço e penso que poderia ter sido diferente, ou não. O problema é que se tivesse feito outra escolha poderia estar no mesmo caminho porque não sei se um caminho pode ser a direcção de várias escolhas ou se cada escolha é regida somente por um caminho.
Às vezes fazemos escolhas desprovidas de certeza que vão condicionar a nossa vida. E mesmo sem convicção escolhemos. Porquê?
Nunca saberemos se a escolha feita foi a mais correcta porque a escolha que rejeitamos não teve oportunidade de atribuir significado à nossa vida. E se fizemos a escolha errada? Se escolhemos mal?
Não podemos mudar o passado mas somos obrigados a viver no presente com a escolha feita no passado e a escolha que fazemos no presente vai orientar o futuro e acaba por se tornar passada para a escolha futura se tornar presente e futuramente passada.
Discurso confuso? Eu também estou!



quarta-feira, fevereiro 04, 2009

Próxima paragem...


Na próxima segunda-feira começa o meu estágio. Maravilha, fiquei no serviço que não queria e a professora que orienta as minhas OT na faculdade… Nem comento!
Ora, hoje fui à ESSVA para presenciar o meu 10 na pauta de anatomia, estou a brincar claro, e encontrei grande parte dos elementos da turma a estudar na biblioteca. Meu deus, o pessoal anda a bater mal. Gente, é um estágio, nem sabemos o que vamos encontrar. Eu não estudei [ainda]. Mas, o ar do clima estudioso advindo da Biblioteca tocou-me de tal forma que, imaginem vocês, o Carlos estava a dizer que ia comprar um garrote e eu, na minha santa ignorância, já estava a bater mal com o garrote, nem consegui imaginar/associar mentalmente que o garrote é um “elástico” utilizado nas punções venosas. Enfim…

A pensar no meu Futuro!

É bem verdade que me encontro no estágio de Pediatria, mas eu já só consigo pensar na minha campanha nas caixas do Lidl!!!

terça-feira, fevereiro 03, 2009

Sr. Anónimo, o Super-Adulto!

Eu gosto de ser directo com as pessoas! Parece que anda para aí um super indivíduo, super adulto e maduro, que eu intitulo de Sr. Anónimo! E eu gostava de trocar ideias com ele...!

Olha eu não sei se sabes, mas nós vivemos num país livre, podemos falar e escrever sobre o que bem queremos! Por isso, se a Mouli quis escrever sobre a RM ela escreve e não ter de dar satisfações a ninguém, muito menos a alguém que se diz tão adulto e nem assino um comentário!

Mas eu gostava de "desmembrar" o teu comentário, que eu, na minha futilidade e estupidez, acho ser bastante perturbador e escusado. Ora a primeira coisa, "O nome k deste ao blog ta bem, pois tem tudo a ver contigo. Deves ser uma infeliz [...] Ou és burra k nem uma porta", ela até pode ser triste e burra, mas tu ainda és mais porque perdes o teu tempo a comentar um texto de uma burra infeliz, na minha maneira de pensar isto só te torna um imbecil, ou espera como tu dizes um "teenager"! Só podes ser um frustado que devia levar uns acoites dos pais, porque não fazia os trabalhos de casa, e agora, sou eu que tenho pena de ti, a serio! Agora fui mal educado, não fui? Não gostaste de ler pois não? Olha desculpa lá, mas temos pena...!

"Além disso, EMRC é também Moral, ou seja, atitudes e valores éticos que qualquer ser humano deve de aprender para se integrar na sociedade como pessoa activa, justa, solidaria, ...", porra falas de tanta coisa que tu não és! Certamente que tu eras do tipo de pessoas que ias para as aulas e passo a citar-te: " so estava la a mandar bocas e cenas no género" (devo acrescentar que o teu vocabulário é bastante maduro, dou-te os meus parabéns!)!

"Olha, se tivesses estado com algum interesse nas aulas de EMRC [...] talvez nao viesses agora para aqui com um texto deste que so mostra a tua grande ignorancia, infantilidade e estupidez." eu continuo a achar que estás a falar de ti! Mais uma vez repito, não podes ter vida própria para fazer o texto que fizeste, e reafirmo o que disse anteriormente, tenha pena de ti! Metes-me dó...!



Olha foi um prazer trocar ideias contigo, espero que com a pouca vida própria que tens que possas continuar a passar por cá! Nós não fazemos descreminação por estupidez...!

Vicio [2]

Tabagismo!



Gente, Fumar Mata!

Daniel, obrigada pelo video!
Ah eu não sou fumadora. Mas curti isto e o tabaco é um vicio por isso este post dá seguimento ao anterior (Vicio [1])

Algumas coisas nunca mudam...

Adoro estes desenhos animados!..

segunda-feira, fevereiro 02, 2009

André Sousa... Um Modelo para a Enfermagem!

10

Anatomia-1 feita.
Depois de decorar 40 musculos, várias artérias, veias, coração, ossos e articulações...
Não digam que eu sou croma.. Eu dizia que ia chumbar porque o exame tinha corrido [mesmo] mal.
Eh pah, eu ando com tremeliques no olho mas neste momento tou toda a tremer. Que Lol

domingo, fevereiro 01, 2009

Fazer "justeza" ao nome do Blog!

Hoje um amigo meu alertou-me para uma notícia muito triste! Ele tinha uma notícia muito má para me contar... Tinha falecido um homem, um grande homem! Morreu aquele que alegrou tantas pessoas de diferentes gerações por esse mundo fora, morreu um homem inovador, morreu Mahmut Aygun!

Nunca ouviram falar deste senhor? É normal, eu também nunca tinha ouvido este nome, mas este homem foi um completo génio, este senhor inventou, nada mais, nada menos que o Kebab!

"Mr Aygun saw that the future lay in putting the meat inside a pitta bread", digam lá se não foi algo bestial de se fazer?

Só tenho a dizer uma coisa, obrigado Mr Aygun! Três vivas ao "pitta bread"....

Vicio [1]

O telemóvel é a perdição da maioria dos jovens. Imaginem vocês que este pequeno instrumento é responsável por inúmeros acontecimentos lamentáveis. A comunicação verbal, por exemplo, está a desaparecer todos os dias. Não sei se já reparam mas quando estamos num grupo de amigos a conversar, algum dos elementos está constantemente a enviar mensagens ou simplesmente a bloquear/desbloquear o telemóvel. Culpa nossa? Talvez. A verdade é que quando o meu telemóvel fica sem bateria emerge em mim uma certa ansiedade. Nem sei porquê, mas o simples facto de saber que o telemóvel se encontra desligado altera-me. É inevitável.
Outra coisa irónica é o facto de estarmos constantemente a enviar mensagens. Tudo bem, são grátis. Mas, não seria mais fácil efectuar uma chamada? Isto é tão estúpido. Às vezes estou na faculdade, em plena aula, a enviar mensagens. O ridículo disto é que na maioria das vezes, o destinatário da mensagem está presente na minha sala de aula, na cadeira ao lado ou à minha frente. É lastimável, eu sei.
E as alterações no português? As abreviaturas, os novos verbos e essas tretas todas. Nem vou falar sobre isso. Só sei que às vezes dou erros ortográficos e a culpa é do telemóvel.

Que vida triste. O bom disto tudo é saber que não sou a única com este problema.

Fecundação InVitro